Mangue Sujo
Por onde anda Makunaíma?
Comédia com viagem no tempo
Imortais da Academia
Bela Cozinha
Mulheres na Luta
NBA Freestyle
Filhos do Golpe

2020

Prêmio de Melhor Filme no Festival de Brasília

O longa-metragem documental "Por onde anda Makunaíma?" conquistou o candango de Melhor Filme no 53º Festival de Brasília. O prêmio foi concedido por unanimidade pelo júri, "por suas qualidades narrativas e por revelar as origens e complexidades de um mito dos povos originários fundamental para a cultura brasileira". Juliana Colares assina roteiro, pesquisa e colaboração na montagem. Direção de Rodrigo Séllos.

2019

ROTA - Festival de Roteiro Audivisual

2º melhor pitching do júri oficial, com Mangue Sujo. Selecionada para o laboratório de séries. 

2010

Prêmio Esso
categoria Norte | Nordeste

Vencedora, com Fred Figueiroa, do Prêmio Esso, em 2010, na categoria Regional Norte / Nordeste, com o caderno especial Caminho sem Volta, sobre a epidemia de acidentes de moto no Nordeste. 

2020

3º lugar no concurso de roteiros, categoria piloto de série, do Frapa 2020

O roteiro do primeiro episódio da série de ficção Mangue Sujo levou o 3º lugar no concurso de roteiros, categoria piloto de série, do Frapa. Foram 202 inscritos, número recorde. Durante o FRAPA[LAB], o projeto passou por consultoria com os roteiristas Jaqueline Souza e Julio Rojas, além de consultoria de pitching com Victor Lopes.

2014

Prêmio Embratel Reportagem em Internet / Portal de Notícias

Conte às pessoas mais sobre as aulas que você oferece. Adicione imagens, texto e links ou conectPrêmio nacional na categoria Reportagem em Internet / Portal de Notícias, 2014, pela websérie
Filhos do Golpe. Equipe premiada: Juliana Colares (repórter), Silvia Bessa (repórter)
e Annaclarice Almeida (fotógrafa)e dados da sua coleção para mostrar conteúdo dinâmico.

2020

Longa doc selecionado para o Festival Internacional de Havana

O longa documental Por onde anda Makunaíma? é um dos 20 selecionados para a mostra competitiva do 42º Festival Internacional Del Nuevo Cine Latinoamericano, de Cuba. Juliana Colares assina Roteiro, pesquisa e colaboração na montagem. A mostra vai de 11 a 21 de março de 2021.

2010

Prêmio CNT
Grande Prêmio

Vencedora, com Fred Figueiroa, do Prêmio CNT, em 2010, na categoria Grande Prêmio, a mais alta premiação, com o caderno especial Caminho sem Volta, sobre a epidemia de acidentes de moto no Nordeste. Concedido pela Confederação Nacional do Transporte.  

Galeria de imagens

Candango de Melhor Filme para Makunaíma

Premiação virtual do Festival de Brasília

Mangue Sujo - 3º lugar no concurso de roteiros do Frapa 2020

Pitching de Mangue Sujo, Frapa 2020

Pitching de Mangue Sujo, Frapa 2020

Pitching de Mangue Sujo, Frapa 2020

Premiação do III ROTA, 2019. Segundo melhor pitching do júri oficial

Juliana Colares, Silvia Bessa e Annaclarice Almeida, Prêmio Embratel

Premição CNT, 2010

© 2023 por Artista Urbano. Criado orgulhosamente com Wix.com

Pitching de Mangue Sujo, Frapa 2020